Matérias Recentes!

O estilo do casal Bogart e Bacall em Uma Aventura na Martinica (1944)

Lauren Bacall e Humphrey Bogart se apaixonaram sob circunstâncias incomuns. Ela, com 19 anos de idade, nunca tinha sequer atuado antes e tinha medo da rejeição que temia sofrer no set de filmagens Uma Aventura na Martinica (1944). Bogart, com 25 anos a mais do que que Lauren, estava preso em um casamento infeliz, seu terceiro, com a atriz Mayo Methot. Os dois, por destino ou por sorte, acabaram juntos, por mais de 12 anos, com uma química que rendeu quatro filmes de sucesso. 

No primeiro filme do casal juntos foi quando Lauren Bacall começou a firmar sua imagem de femme fatale. Sua personagem chamada Slim era uma cantora em um bar na Martinica, no Caribe, e acaba se apaixonando pelo capitão do navio pesqueiro Harry (Humphrey Bogart). Mas o que algumas pessoas podem desconhecer é que a personagem Slim foi baseada na esposa do diretor do filme, Howard Hawks. Ela chamava-se Nancy 'Slim' Keith e era uma socialite e modelo famosa. E é claro, que para a Slim verdadeira, o estilo significava muito. 

Foi graças à esposa de Hawks, aliás, que Bacall foi descoberta. Para ser completamente precisa, o autor Todd McCarthy conta no livro Howard Hawks: The Grey Fox of Hollywood, como Lauren na edição de fevereiro de 1943 na revista Harper's Bazaar adorou a jovem que parecia tanto com ela que seu marido também gostaria de transformá-la em uma nova estrela. Slim tinha razão e um ano depois a personagem do livro de Ernest Hemingway To Have and Have Not foi moldada de acordo com Slim Keith.

A cena mais lembrada do filme                                                        Warner Bros/Gif
O figurinista responsável pelas roupas de Lauren Bacall tinha uma vasta experiência no cinema, bem antes de ela sequer pensar em se tornar uma estrela. Milo Anderson criou todas as vestimentas, no total quatro, que Lauren usou no longa-metragem Uma Aventura na Martinica (1944). Nascido em 9 de janeiro de 1910, ele começou a aprender tudo sobre moda por si só, e ganhou sua grande chance em 1932, ao terminar de criar os figurinos para o filme Cortesãs Modernas (The Greeks Had a Word for Them). Tudo aconteceu, de acordo com o livro Creating the Illusion de Jay Jorgensen, porque Milo estava namorando com um antigo colega de escola, que chamou a atenção de outro figurinista, o famoso Adrian Greenberg.
Chateado porque seu paquera escolheu Milo, Adrian, que foi impedido de continuar no filme já que a parceria de Coco Chanel com o diretor da produtora MGM, Samuel Goldwyn, não estava dando certo, resolveu indicar Milo Anderson como uma piada, esperando que ele se desse muito mal. O que aconteceu foi exatamente o contrário: Milo trabalhou regularmente em 117 filmes e Uma Aventura em Martinica foi um deles.

Baseando o estilo da personagem Marie 'Slim' Browning na esposa do diretor, Milo criou quatro roupas, com o máximo da elegância, sem decotes ou saias com frestas, apostando na beleza de Lauren Bacall e na chamada sensualidade sofisticada. A primeira vez que avistamos a personagem, ela está usando um tweed quadriculado, um conjunto com paletó e saia, bem discreto, fazendo com que a jovem atriz parecesse anos mais velha do que ela realmente era. Uma bolsa saco do mesmo tecido do conjunto e uma boina preta completavam o visual, além do relógio, a pulseira de ouro e o cigarro é claro. 

Slim deixava sua marca clara: sensual e elegante                              Warner Bros/Divulgação
Já no caso do personagem de Humphrey Bogart, o Harry 'Steve' Morgan, ele apenas tem duas trocas de roupas durante o filme todo. Uma é seu uniforme de marinheiro, com o chapéu, o paletó azul-marinho e um lenço amarrado no pescoço, além de sua calça jeans e o relógio, com a tira de couro. O outro visual é uma camiseta de manga longa, com abotoaduras simples, uma calça reta, a parte de cima de um terno trespassado, na moda naquela época, e só. Assim, esses dois visuais evidenciam, não a simplicidade do personagem, mas sua falta de vaidade, permanecendo durão e mais focado nas pessoas que pode ajudar do que em si mesmo. O personagem é uma reflexão da persona durona de Bogart na época: simples, mas nunca simplório. 
As roupas ajudaram a moldar a personalidade direta do personagem              WarnerBros/Divulgação
Apesar de Uma Aventura na Martinica não ser necessariamente um filme noir, já que a personagem de Bacall não leva Harry à loucura e não há nenhuma grande trama a ser descoberta, a paleta de cores é a mais neutra possível. As cores das roupas dos personagens são em sua maioria bege, preto e azul marinho, mesmo que toda a ação aconteça em uma ensolarada ilha no Caribe. Isso serve, também, para mostrar a maturidade dos personagens, principalmente quando se trata de Slim

O vestido no comprimento do joelho e o decote discreto eram requintados          Warner Bros/Divulgação
Uma cantora iniciante na ilha, ela atrai a atenção de Steve logo de cara e é extremamente aberta sobre sua sexualidade, mesmo que suas roupas não deixem o fato explícito. É quase como se Howard Hawks quisesse deixar o rosto de Bacall em evidência, com as roupas o mais discretas e elegantes possíveis, deixando assim, a atriz, como uma tela em branco da qual ele poderia moldar e transformar em sua mais nova estrela. 
Uma das jogadas mais interessantes do filme e do figurino, no entanto, é que são com as mesmas roupas que vemos nossos protagonistas pela primeira vez, que eles vão embora da ilha. As vestimentas representam um novo começo, quase como se para os personagens, o filme estivesse começando outra vez, em outro lugar, com apenas eles mesmos. 
Uma das últimas cenas dos personagens                            Warner Bros/Divulgação
Ou apenas com Lauren Bacall e Humprhey Bogart, já que depois da finalização do filme, o ator se divorciou de sua esposa e 13 dias depois, ele e Bacall estavam unidos pelo sagrado matrimônio e por mais três filmes de sucesso, com figurinos maravilhosos para ela e a mais nova estrela de Hollywood. 

Um final mais estiloso, impossível.


Nenhum comentário