Header Ads

Matérias Recentes!

O romântico livro Second Sight de Os Dois Mundos de Jennie Logan

*spoiler sobre o final do livro Second Sight e Os Dois Mundos de Jennie Logan 

Será que é possível viajar no tempo? Viver em uma época que não é sua e ir e voltar como você bem desejar até escolher onde o seu coração quer ficar? O tema da viagem do tempo é sinônimo de fascinação desde os tempos antigos, com mitos e histórias sobre ir para o futuro e voltar ao passado. O tema ganhou ainda mais força em 1985, com a trilogia dos filmes De Volta Para o Futuro estrelando Michael J. Fox e Christopher Lloyd. Mas nem de aventura e ação é feito o passado e nem mesmo o futuro...a paixão também já ganhou as telas em filmes como Em Algum Lugar do Passado (1981), com Christopher Reeve e Jane Seymour, A Casa do Lago (2006) e até a adorável comédia romântica Kate & Leopold (2006). 

Outro filme que fez muito sucesso no Brasil quando passava na 'extinta' Sessão da Tarde da TV Globo, foi Os Dois Mundos de Jennie Logan (1979), estrelado pela eterna Mulher Biônica, Lindsay Wagner e Linda Gray - que causou um furor à parte com sua participação no filme, já que participava da famosa série Dallas na época como a personagem Sue Ellen. 

Baseado no livro do desconhecido autor David Williams, Second Sight [algo como À Segunda Vista], a obra hoje é desconhecida, mas na época fez relativo sucesso. O livro conta a história de Jennie, uma mulher traída pelo seu marido Michael (Alain Feinstein) com uma de suas alunas, que se muda para o interior para conseguir um novo começo. Jennie se apaixonou pela casa que se mudou e ao encontrar um vestido no sótão não imaginava que ele lhe levaria até o seu amor verdadeiro: um pintor chamado David Reynolds (Marc Singer) que está envolvido em um grande mistério. 

Lindsay Wagner encanta como Jennie Logan                                                         Divulgação/Gif
Embora existam muitos homônimos do autor, o nome David Williams nos Estados Unidos é bem comum, o catálogo de David na editora Simon and Schuster, que publicou seu livro, mostra que ele apenas tem essa obra publicada. Não existe nenhuma informação sobre o autor online, em qualquer registro e nem mesmo uma foto sua. A única coisa que sabíamos é que ele registrou o seu livro no dia 12 de outubro de 1977 para conservar seus direitos autorais. 

Logo na primeira página, o autor agradece à autora de mistério Shelly Reuben pelo apoio e à um artista chamado Samuel J Warner, que possivelmente é um pintor, mas não se sabe muito bem. Na verdade, assim como a autora de Vozes na Casa que deu origem ao filme Um Fantasma Apaixonado com Gene Tierney e Rex Harrison, não sabíamos nada sobre David L Williams. Nós da Caixa de Sucessos, então, queríamos mudar isso e entramos em contato com Shelly e felizmente, a grande autora que foi super solicita, nos deu contato direto com David Williams e agora podemos contar um pouco mais sobre a criação de seu livro Second Sight e sobre ele! 


O autor hoje, que tem 77 anos de idade                                  Divulgação/Arquivo 
Segundo David Williams, a criação do seu livro veio de modo natural, quando ele se tornou editor em uma editora de livros nos Estados Unidos, em Nova York. Ele sempre teve vontade de escrever, e inclusive sua irmã, Joyce Parks garante que seu irmão sempre teve "nariz em cima dos livros" desde criança, mas a urgência de escrever Second Sight veio mesmo depois de ajudar um amigo a publicar sua novela gótica. David pensou: "Eu consigo escrever melhor do que isso!" e imediatamente começou a escrever algumas notas: "Inspirado por tudo isso, no fim do dia, eu tinha 18 páginas de notas, praticamente o embrião inteiro do livro ali e eu percebi que essa história era boa demais para não ser publicado em capa dura." 

 A inspiração continuou, afinal, porque ele tinha acabado de ler o livro de D.H Lawrence, A Virgem e o Cigano (The Virgin e the Gypsy), e David Williams revela que "algo do sabor daquele livro entrou na minha imaginação enquanto eu escrevia a história." A obra demorou mais três anos e meio para ficar pronta (ele começou a escrever em 1974), mas ele conta que não teve problemas ou grandes desafios ao ser publicado, o que é ótimo. 

O icônico vestido branco de Jennie Logan inspirado em Julie Christie              Divulgação/Montagem
Outra inspiração de David Williams, veio também do filme estrelado por Julie Christie e Alan Bates, O Mensageiro (The Go-Between) de 1971, especialmente o lindo vestido branco que sua heroína, Jennie Logan, usa: "Eu estava, até um certo ponto, inspirado por um filme britânico chamado O Mensageiro. A personagem da Jennie foi inspirada pela heroína do filme, interpretada por Julie Christie. A personagem de David Reynolds também foi inspirada pelo interesse romântico de Julie Christie, vivido por Alan Bates. O vestido branco foi inspirado no lindo vestido que Julie usa no filme, filme esse que é baseado no livro de L.P Hartley chamado The Go-Between. A frase que usei no epígrafo da minha novela - O passado é um país estrangeiro, eles fazem as coisas diferentes por lá - é a primeira frase desse livro." 

Apesar da obra Second Sight, que deu origem ao filme Os Dois Mundos de Jennie Logan (1979), falar sobre viagens no tempo, o autor garante que esse não é um assunto de seu interesse e o que aconteceu quando escrevia foi pura sorte: "A ideia que a Jennie voltaria no tempo veio em um fluxo de inspiração, enquanto eu rapidamente escrevia as notas. É um desses eventos abençoados que acontece com um escritor, quando a história vem e se inventa e aconteceu quando eu percebi que eu poderia escrever melhor do que o cara que eu tinha acabado de escrever o seu livro." Mas ele revela que o passado também é sinônimo de saudosismo para ele, ao dizer: "Provavelmente [a viagem no tempo] tem a ver com a minha visão romântica de um tempo mais bonito e em paz do que o nosso." 


Jennie Logan (Lindsay Wagner) viaja no tempo através de seu vestido                 Divulgação/Gif
Ao contar, no entanto, sobre a versão para filme de seu livro, Second Sight, ele admite que não participou do processo e que também prega a ideia de que "o livro é sempre melhor que o filme", o que nós da Caixa de Sucessos, temos que concordar no seu caso: "Francamente eu não gosto. Mas, também, eu nunca gostei de um filme baseado em um livro que eu gosto, muito menos um que eu escrevi. Você, entende, eu já fiz o filme na minha cabeça. Eu sei como cada cena é, como cada personagem é e como eles falam, como cada ambiente é, como todo mundo fala e se move...eles nunca fazem o meu filme." 

O final de seu livro Second Sight, que é bem similar ao Os Dois Mundos De Jennie Logan(1979), David Williams admite o que todos pensávamos: que Jennie Logan realmente conseguiu voltar no tempo e ficar com o seu amado David Reynolds: "O final como é agora deve te levar naquele momento em que Beverly sugere duas teorias sobre o que pode ter acontecido para que a cristaleira tenha quebrado dentro do armário da sala - um 'mundo paralelo' onde 'além de uma barreira cósmica tem outro mundo igual à esse - mesmo ambiente, mesma paisagem -algumas coisas são diferentes, mas basicamente é tudo igual' e 'outra teoria - que o passado, o presente e o futuro existem de forma simultânea e que se você souber como, pode se mover de um para o outro'. 


Jennie Logan e David Reynolds são alma gêmeas                                          Divulgação
Segundo David Williams, escritor de Second Sight, isso é mais do que suficiente para entender o final do filme: "Essas duas teorias, juntas, eu achei que proveriam uma causa plausível para a habilidade de Jennie de se mover do presente para o passado, mas também como ela poderia morrer em um mundo e sobreviver feliz em outro..." 

No final de nossa entrevista, aliás, David Williams deixou um recado para os fãs do filme Os Dois Mundos de Jennie Logan (1979) e que desejam ler o seu livro Second Sight, dizendo que "os fãs nunca sabem o quanto significa para um autor saber que o seu trabalho tocou o coração e a alma de muitos outros, evidência que a emoção e os pensamentos que o motivaram de escrever o livro saíram da imaginação privada do autor para a imaginação privada de outros." David ficou muito feliz de saber do interesse brasileiro no filme e no seu livro e ficou tocado com o pedido da Caixa de Sucessos para entrevistá-lo. 


O livro Second Sight de David Williams é uma obra-prima incompreendida - ela une o romance com o tema de viagem no tempo de um modo prazeroso e muito gostoso de se ler, além de conseguir construir o livro todo como uma grande poesia, que enaltece a esperança de encontrar o seu verdadeiro amor, por mais no passado que ele possa estar. 
"Não existia nenhuma distância entre o tempo dele e o dela; o tempo parou de existir, tudo que era incompleto não existia mais e eles se elevaram para o nível no qual toda a existência era apenas uma e inseparável - eterno e imortal." (Second Sight; David Williams, página 158) 

*Sobre o autor: David Williams nasceu em 3 de julho de 1939 em Oregon, nos Estados Unidos. Adolescente, ele entrou para as Forças Áreas esperando guardar dinheiro para cursar uma Faculdade. Aprendeu a falar russo e em 1959 ficou baseado na Rhein Main Air Base, onde ele conheceu sua esposa e participou de missões aéreas perigosas, pelo Mar Negro e o Mar Báltico, através da Cortina de Ferro. Voltou para os Estados Unidos, se formou na Universidade de Oregon em 1966, e foi para a Alemanha para estudar novamente. De volta aos Estados Unidos, foi para Noya York, e viveu lá durante 37 anos, editando livros. Hoje, ele vive na cidade de Bend, em Oregon. Seu livro pode ser comprado, em inglês, pela Amazon, no link.


Para participar de nossa petição, que visa à tradução do livro Second Sight para ser lançado, em português, aqui no Brasil, acesse o link: http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR100014


Author Image

Sobre Gabriella Baliego
Vem revirar a caixa do cinema com a gente! Filmes, músicas, arte, livros, séries - tudo que tem a ver com o universo clássico da sétima arte.

Nenhum comentário