Header Ads

ad

Matérias Recentes!

Dirty Dancing - Ritmo Quente (1987): os bastidores de um clássico


Ninguém coloca a Baby em um canto, mesmo quando no lançamento de Dirty Dancing - Ritmo Quente (1987), a previsão era que o filme fosse uma bomba de tão ruim. Pois Baby e Johnny Castle dançaram e a película se tornou a mais bem sucedida daquele ano, ganhando um Oscar de Melhor Canção Original por I've Had The Time of My Life, interpretado por Bill Medley e Jennifer Warnes.

Dirty Dancing conta a história de Baby (Jennifer Grey), que vai passar as férias em uma pousada com sua irmã Lisa (Jane Brucker) e seus pais, Jake e Marjorie. Lá ela conhece e se apaixona por Johnny Castle (Patrick Swayze), um grande dançarino que vai mudar sua vida. 

No começo da concepção do filme, como já foi contado, ninguém imaginava seu sucesso, a não ser a roteirista Eleanor Bergstein, que baseou o filme em suas próprias experiências quando garota. Até seu apelido era o mesma da protagonista: Baby. Tudo se iniciou em 1980, quando Eleanor desenvolveu seu primeiro roteiro para o filme Esta É Minha Chance (It's My Turn), estrelando Kirk Douglas e Jill Clayburgh. Uma das cenas que ela tinha visionado foi de uma dança sensual entre os protagonistas, mas os produtores tiraram do corte final, afirmando que ela não tinha espaço em uma comédia romântica. Eleanor ficou com a cena na cabeça e a usou como base para Dirty Dancing. 

Divulgação/Gif
Desenvolver um roteiro a partir dessa cena e de suas próprias experiências não foi nada difícil para Eleanor. Em entrevista ao jornal The Anniston Star em 1987, a roteirista revelou que queria que Dirty Dancing fosse "uma celebração de um tempo de sua vida quando você achava que uma ação bonita e honesta poderia transformar o mundo à sua imagem." Claro que o fato de ter sido chamada de Baby até os 22 anos de idade, de participar de torneios de dirty dancing desde os 10 anos e sempre ir em pousadas com seus pais, ajudou a deixar o roteiro e seus personagens ainda mais realistas.   

O desafio mesmo foi encontrar alguma produtora que estivesse interessada em levar sua ideia adiante. Assim ela saiu para jantar com Linda Glottieb, uma produtora que havia acabado de ser demitida. Papo vai, papo vem, Eleanor acabou contando sobre seu projeto - o de duas irmãs que vão passar o verão em uma pousada, unindo o projeto com a dança que ela mesma fazia - a dirty dancing - quando era jovem. Mais de 20 estúdios recusaram a ideia até que a Vestron Pictures, um estúdio pequeno criado em 1986, decidiu entrar na parada.  

Emile Ardolino foi escolhido como o diretor de Dirty Dancing em seu primeiro longa-metragem, após ter ganhado o Oscar de Melhor Documentário por He Makes Me Feel Like Dancing sobre Jacques D'Amboise, um grande dançarino. Foi Emile que atraiu Patrick Swayze ao filme, já que ao ler o roteiro ele e sua esposa Lisa Niemi não acharam tão bom assim e acreditavam que precisava ser melhorado. Como Patrick, aliás, ainda conta em seu livro Time of My Life, ele decidiu dar uma chance ao filme de qualquer maneira e foi fazer a audição, primeiro apenas contando sua experiência com a dança, que era muito próxima ao da personagem, e depois dançando ao lado de Jennifer Grey.  



A química entre eles era inegável e Eleanor soube naquela hora, ao lado do coreógrafo Kenny Ortega - que conseguiu o trabalho dançando a tarde toda com Eleanor- e o diretor Emile que ela havia encontrado seu Johnny Castle e não faria o filme sem Patrick Swayze. Já com Jennifer foi diferente: ela se encaixava na imagem que a roteirista tinha sobre a personagem - uma garota magrinha com um cabelo vem cacheado, como ela mesma era quando criança. O fato de Grey dançar bem também ajudou a conseguir o papel. 

Jennifer e Patrick, aliás, não se davam bem desde que gravaram o filme Amanhecer Violento (Red Dawn), de 1984 juntos. Ele havia se focado demais no papel e vivia dando ordens no set para tentar simular os sentimentos de sua personagem. Jennifer o havia achado metido, bufando quando ele falava durante a filmagem de Amanhecer Violento e até revirando seus olhos para ele. Tudo isso desapareceu durante o teste de palco - havia química ali com certeza -mas gravar Dirty Dancing não seria sem seus desafios. 

Cynthia Rhodes, a Penny de Dirty Dancing e a melhor amiga de Johnny Castle, foi escalada por ter sido descoberta por Kenny Ortega e estar nos megasucessos Flashdance e Os Embalos de Sábado à Noite Continuam, ambos de 1983. A esposa de Patrick, a dançarina e atriz Lisa, tentou ganhar o papel, mas foi decidido que Cynthia ficaria com ele. Patrick revelou em sua autobiografia que Eleanor pensava que ele demandaria que sua esposa fosse escalada para que ele ficasse como Johnny e como não o fez, Cynthia ficou com o papel. Uma escalação mais do que acertada, já que Cynthia e sua atuação é um dos pontos altos de Dirty Dancing, já que trata sobre o direitos das mulheres sobre seu corpo e sobre o aborto, um assunto que Eleanor Bergstein achou de extrema importância incluir em Dirty Dancing. 


Divulgação
O filme começou a ser gravado em 5 de setembro de 1986 em Virginia, nos Estados Unidos e uma das primeiras cenas a serem gravadas foi a dança sensual de Johnny Castle com sua amiga Penny. Os produtores e diretores ficaram preocupados com a química entre os dois excelentes dançarinos, temendo que o romance com a Baby depois disso ficasse um tanto sem graça. Patrick não quis saber e lutou para que a dança permanecesse, afirmando que: "eu sabia que o que eu tinha planejado para as cenas com a Jennifer iria fazer com que todos esquecessem da relação com a Penny." 

E como ele estava certo! Até o cachorro do astro ficava com ciúmes de suas cenas íntimas com a atriz Jennifer Grey e a roteirista Eleanor, como ela mesma contou para a edição especial da revista People, tinha que cobrir os olhos de Derek, o cachorro: "A única coisa que o mantinha calmo era eu abraçá-lo e sussurrar em sua orelha:'Derek, ele está fazendo isso porque é pago. Ele te ama demais.'" Pelo visto, sempre funcionava! 

Devido ao baixo orçamento, todo o elenco de Dirty Dancing, incluindo o diretor e os produtores, ficaram juntos na pousada Mountain Lake e se tornou como uma grande férias. Duas cenas importantes do filme foram a do tronco de árvore, na qual Jennifer optou por usar um dublê e Patrick não - ele caiu tantas vezes de joelho que teve que ser levado ao hospital para que o seu joelho fosse drenado. A outra foi a cena do lago, gravada em outra linda locação a Lake Lure Inn em outubro, foi uma das mais complicadas: os dois astros tinham que fazer o salto na água, com uma temperatura abaixo de zero. A roteirista Eleanor até entrou na água para provar que se ela conseguiria, todos conseguiriam também. Jennifer e Patrick quase pegaram uma pneumonia. 


As folhas das árvores foram pintadas já que estavam amareladas porque era outono                     Divulgação/Gif

Outra cena que merece destaque e crédito ao Emile Ardolino é aquela em que Baby e Johnny estão dançando juntos e improvisam ao som de Love is Strange. A interação que ficou super natural nas telas aconteceu quando os dois esperavam para gravar a cena. Emile gostou tanto que pediu que eles recriassem para ser gravado e assim os fãs ganharam uma das cenas mais icônicas do filme. 

Uma coisa que ninguém concorda é que se Patrick e Jennifer se odiavam na vida real. Enquanto alguns dizem que Patrick era mais sério e levava seu trabalho à risca, ficando irritado com a Jennifer por ser emocional demais, outros como George Batez, responsável pela trilha sonora do filme afirmaram que: "ele tinha muita consideração pela Jennifer, o que é difícil de se ver no trabalho, e era muito legal com ela fora das câmeras." Os dois poderiam não ser melhores amigos, mas Patrick sempre deu grande valor ao trabalho de Jennifer, que era tão insegura quanto à sua capacidade que levou seu pai, o dançarino e ator Joel Grey, para a audição de Dirty Dancing com ela. 

As filmagens se encerraram em 27 de outubro de 1987 e a festa de encerramento aconteceu no lago congelante mesmo. Emile Ardolino e os produtores juntaram a primeira versão de Dirty Dancing para fazer um teste de público - no qual as pessoas assistem e dizem o que acham da película. O filme não foi nada bem, tanto que até a própria agente de Jennifer disse que esse filme terminaria sua carreira antes mesmo de começar. 


Kelly Bishop, a ruiva, interpretaria a amante de Johnny, mas mudou de papel para participar do início ao fim                     Divulgação/Montagem
Emile Ardolino não se deu por vencido e voltou para acrescentar e melhorar o filme, inclusive incluindo mais cenas de dança entre Jennifer e Patrick - nas cenas em que há um fundo vermelho atrás dos atores são cenas do ensaio que o diretor deixava gravando e que usou para o filme. 

Assim, Dirty Dancing estreou em 17 de agosto de 1987 e se tornou um fenômeno mundial. A única pessoa que não ficou impressionada com a dança de Patrick, que se tornou um galã na hora, foi sua mãe, a dançarina Patsy Swayze, dizendo que ele poderia ter dançado melhor do que aquilo. Os fãs não se importavam nem um pouco. 


     Jennifer e Patrick na estreia de Dirty Dancing nos Estados Unidos, 1987                    Montagem

Quando chegou a hora de falar sobre a continuação de Dirty Dancing, Patrick em entrevista ao Wausau Daily Herald de 1989, contou que: "Eu odeio sequências, elas nunca são boas. Eu não tenho nenhum desejo de interpretar Johnny Castle no mesmo período de novo. Eu já fiz isso. No entanto, eu gostaria de interpretá-lo quatro ou cinco anos depois, para saber se os dois conseguiram levar o romance adiante e como eles cresceram como seres humanos. Esse é o único jeito que eu faria." Uma ideia bem interessante, não é mesmo? 

Até a Jennifer Grey contou em uma entrevista em 1990 que achava complicado uma sequência apenas porque os fãs queriam e que três anos depois não havia um roteiro escrito: "Dirty Dancing é sobre a perda da inocência e daí vamos para onde? Para o 9 semanas e meia de amor? O fato de todo mundo querer uma sequência não é motivo suficiente para fazer. Tem que ser tão bom ou melhor que o primeiro. Se tiver que ser será."  Parte dessa demora na continuação, que em 1988, a atriz afirmou que estava" em milhares de etapas agora e não sabemos o que vai acontecer", foi porque a produtora do filme, Vestron Pictures, estava entrando com um pedido de falência. 

De acordo com outra entrevista com Patrick, duas outras companhias se interessaram em fazer a sequência e até Shirley MacLaine afirmou que ele devia ao público uma continuação à essa grande fantasia. Patrick, no entanto, se recusava a fazer uma sequência sem Jennifer Grey, Eleanor Bergstein, Emile Ardolino e Kenny Ortega, considerando todos como uma grande equipe. 


Divulgação
Dirty Dancing II nunca se materializou: tivemos uma reimaginação do filme com Dirty Dancing: Havana Nights em 2004, estrelado por Diego Luna e Romalai Garai (com uma pequena participação de Patrick) e em 2017 uma versão para a televisão com mais de 3 horas, com Abigail Breslin e Colin Prattes como protagonistas, do qual Grey se recusou em participar. 

Mas Eleanor Bergstein, a roteirista do filme original afirmou recentemente em entrevista a BBC que, depois de 30 anos, finalmente está pronta para escrever uma sequência para o filme, dizendo que o nascer político, algo que Baby estaria muito envolvido, lhe deu inspiração para começar a escrever sobre essas personagens de novo. 

Será que já está na hora de fazer o salto icônico entre Baby e Johnny chegar nas telonas?  



Author Image

Sobre Gabriella Baliego
Vem revirar a caixa do cinema com a gente! Filmes, músicas, arte, livros, séries - tudo que tem a ver com o universo clássico da sétima arte.

Nenhum comentário