Header Ads

Matérias Recentes!

5 curiosidades sobre Lupe Vélez: a explosão mexicana

* aviso: a matéria a seguir fala sobre o suicídio da estrela 

Lupe Vélez é muitas vezes lembrada por sua história trágica ao invés de sua carreira no cinema hollywoodiano e não sem motivo. María Guadalupe Vélez de Villalobos, nasceu em San Luis Potosi, no México no dia 18 de julho de 1908 e ficou conhecida por interpretar personagens mexicanas fogosas nos tempos de filmes mudos, com extrema maestria. 

Divulgação/Gif
Apesar de seu sotaque carregado, ela fez a transição para os filmes falados sem quase muito esforço, mesmo que acabasse sempre sendo escalada em papeis estereótipados de mulheres mexicanas fortes e sem papas na língua, que acabam encantando o protagonista. Baixinha, com apenas 1,50 de altura, Lupe Vélez tinha o tamanho e o talento ideal para contracenar com qualquer ator protagonista e assim o fez: trabalhou com o alto Gary Cooper, seu namorado de anos, Douglas Fairbanks e até o mais baixo e galante, Leon Errol.

Ganhadora de nossa enquete entre três atrizes mexicanas (entre Katy Jurado e Maria Elena Marquez), Lupe ganha esta listinha com 5 curiosidades que talvez você ainda não saiba sobre ela. 

1. LUPE NASCEU DURANTE UMA TEMPESTADE


Lupe com cinco meses de idade               University of Washington Libraries Dig Collections
Lupe Vélez sempre foi conhecida por ser uma mulher decidida, livre e um tanto selvagem. Uma moleca, era dito que ela havia puxado o lado rebelde de seu pai, Jacobo Villalobos, um soldado, fato que deixava sua mãe, Josefina Vélez, louca!

De fato, parece que era seu destino ser conhecida como a "explosão mexicana". Isso porque, Vélez nasceu durante uma das mais fortes tempestades do México naquele ano de 1908. De acordo com o livro Lupe Vélez: The Life and Career of Hollywood’s “Mexican Spitfire” por Michelle Vogel, em 18 de julho de 1908, vários prédios e casas da região da terra natal da atriz ficaram devastados com uma forte tempestade com ventos tão fortes, que quase poderiam ser considerados como um furacão. Lá, esse tempo é conhecido como tromba d'água (basicamente, um tornado). 

Ciganos e espiritualistas acreditavam que a tempestade de San Luis Potosí poderia se infundir na alma da mais nova recém-chegada e pode ser muito bem verdade - em Hollywood, Lupe Vélez ficaria conhecida também como a 'Tempestade Mexicana" e suas mudanças de humor e personalidade forte acabaram transformando-na em uma das estrelas latinas mais amadas da sétima arte. 

Coincidência ou não, não pode-se negar que a Mãe Natureza teve um grande senso de humor quando se tratou de Lupe Vélez. 

2.  SUA MÃE TENTOU SEPARÁ-LA DE UM NAMORADO COM UMA TÁTICA PECULIAR 


Divulgação/CineArte
Lupe, aliás, sempre teve uma personalidade namoradeira, ganhando seu primeiro namorado com sete anos de idade, segundo o livro de Vogel, quando o cachorro dela brigou com o cão de seu futuro pretendente, Víctor. Os dois namoraram brevemente, mas em entrevista para a revista Screen Secrets de 1929, a atriz não foi nada gentil sobre seu primeiro namoradinho. Ela disse:
Eu achava que não existia nada melhor do que velhos amigos. Daí eu vi o Víctor! Ele tem espinhas pelo rosto inteiro e eu pensei: 'Meu Deus! Como um dia eu pude gostar dele!' Mesmo com sete anos de idade, como eu pude ter um namorado com tantas espinhas no rosto? 
Mas o namorado que realmente preocupou sua mãe Josefina foi um homem de 21 anos de idade que ficava com a futura atriz, quando ela tinha apenas treze anos! Preocupada de que o homem estivesse tirando vantagem de sua filha, Josefina tentou fazer com que Lupe não o visse nunca mais, aplicando uma tática bem peculiar: a levou para visitar uma ala no hospital mexicano com mulheres infectadas pela sífilis, uma doença sexualmente transmissível. 

A tática, apesar de ter assustado Lupe, não foi o suficiente para que ela desistisse de seu namorado bem mais velho - que hoje em dia teria sido, certamente, acusado de violação de um menor, afinal Lupe tinha acabado de entrar na adolescência - e ela continuou a vê-lo. Seus pais tentarem proibir, mas isso apenas deixou Vélez ainda mais determinada de ficar com seu primeiro amor. 

O romance apenas chegou ao fim quando Lupe e sua irmã Josefina foram estudar em um convento em Texas, nos Estados Unidos. 

3. LUPE VÉLEZ X MARLENE DIETRICH por GARY COOPER


Gary e Lupe em 1929                                                   Divulgação/Publicidade
Que Lupe tinha uma personalidade forte, isso já ficou bem claro, mas a atriz também era extremamente ciumenta. Tão ciumenta que até atirou no astro Gary Cooper, seu namorado na época, por fazer uma viagem à Europa em 1931 à mando do estúdio sem ela. Dizem que quando ficou sabendo, ela correu ao seu encontro na estação e o xingou, apontando a arma para ele. Felizmente, Lupe errou e Cooper fez sua viagem, terminando o namoro de forma pública no seu retorno. 

Os dois se conheceram no set de filmagens do filme A Canção do Lobo ( The Wolf Song, 1929) e a atração foi mútua, com Cooper afirmando: "Creio que não exista nenhum homem que não perca a cabeça com uma criatura como essa." E os dois logo se tornaram namorados, com um relacionamento repleto de idas e vindas, discussões e brigas, com a desaprovação da mãe de Cooper, que detestava Lupe. 

Não ajudava nada que o temperamento de Lupe era imprevisível, com a atriz inclusive sofrendo com epilepsia. De acordo com o livro Gary Cooper: American Hero por Jeffrey Meyers, Lupe até o machucou com uma faca sem motivo algum, apenas para arrancar alguma reação dele (a atriz, aliás, tinha grande predileção por falar sobre si mesma na 3ª pessoa): 
Grande problema que Cooper tem...ele corre de mulheres que não são como sua mãe. Ele fica excitado quando brigamos e eu te digo: Lupe foi a mulher que o marcou para a vida inteira. Eu o ataquei com uma faca, uma vez...no braço, ele sangrou e suou. Como ele suou. Nós estávamos cozinhando e Gary não teve como escapar. Ele tem as cicatrizes agora.
Fazendo parte de um relacionamento claramente abusivo, Lupe ficava de olho em cada movimento de Cooper, inclusive ao filmar Marrocos (Marrocco, 1930) com a nova e excitante estrela Marlene Dietrich, que apesar de casada era conhecida por suas conquistas. Em uma carta, Marlene contou sobre sua relação com Cooper durante as filmagens: 
Os jornais disseram que Lupe Vélez, sua namorada, ameaçou arranhar meus olhos se eu chegasse perto dele. Como eu posso? Ela senta entre suas pernas no meio dos ensaios. Eu não chego perto, Deus sabe, para saber o que estão fazendo, mas parece que fazem algo que deveria ser feito entre quatro paredes.
Mesmo assim, Marlene teve sua chance durante o filme Desejo (Desire, 1936) no qual contracenou novamente com Cooper e os dois tiveram um caso tórrido.

Durante o relacionamento de três anos e meio com Lupe, Gary Cooper chegou a pesar 67 quilos para seus 1,90 cm de altura! A combinação de Lupe Vélez, com seu temperamento explosivo, fazer 30 filmes em cinco anos e festejar durante à noite com sua então namorada , quando já estava esgotado, se provou algo insuportável para Gary. Depois do astro, Lupe casou-se com Johnny Weissmuller, em outro relacionamento conturbado. A atriz, aliás, nunca teve um envolvimento que fosse pacífico. 

Divulgação/Michelle Vogel
Posteriormente, perguntado sobre qual foi a maior emoção que tirou do cinema, Gary Cooper respondeu com uma palavra: "Lupe." 


4.EDIE SEDGWICK JÁ INTERPRETOU LUPE


Divulgação/Andy Warhol
Andy Warhol ficou conhecido como um dos maiores artistas do pop art, arte que era uma crítica à sociedade e ao consumismo. Algumas de suas musas incluíam groupies e aspirantes à artistas como Cyrinda Foxe, Nico e a inesquecível Edie Sedgwick, parente da também atriz Kyra Sedgwick. 

Edie Sedgwick se tornou uma das estrelas de Andy Warhol quando se mudou para Nova York, depois de uma infância isolada no rancho de sua família rica, para se tornar uma modelo. Os dois se conheceram em uma festa em 1965 e logo Warhol a escalava para inúmeros papeis em seus filmes no The Factory, seu estúdio de arte super badalado. 

Um dos últimos papeis de Edie nos filmes de Warhol foi no curta-metragem Lupe (idem, 1966), baseado no última dia de vida de Lupe Vélez. Edie estava ansiosa por interpretar a atriz, embora muitos críticos afirmem que o filme é, na verdade, um reflexo do próprio estado de espírito de Edie. Ela sofria com depressão e bulimia e se matou em 1971, aos 28 anos de idade, ao se intoxicar com remédios, assim como a atriz mexicana anteriormente. O curta Lupe (idem, 1966), cortava em cada cena mostrando Edie com a cabeça na privada, como muitos acreditam, erroneamente, que Lupe morreu.  

Mas não foi apenas Edie que tentou homenagear a atrevida mexicana. Já em 1949, uma cinebiografia estava em andamento com Marquita Rivera, que nunca se concretizou. Em 1966, a atriz Estelita Rodriguez foi escalada, mas alguns meses depois foi encontrada morta em seu apartamento, provavelmente por uma evolução séria de uma gripe. Ela tinha 37 anos de idade. 

Divulgação/Montagem
Rita Moreno também ficou cotada para viver Lupe Vélez nas telonas, uns quatro anos depois, mas a biografia nunca saiu do papel. Em 2012, foi anunciado que a atriz mexicana Ana de La Reguera interpretaria a "explosão mexicana" nas telonas, mas o filme continua em produção. 

5. A VERDADE SOBRE A MORTE DE LUPE VÉLEZ


Lupe Vélez e Harald Maresch, seu último namorado                                     Divulgação
O livro Hollywood Babylon, escrito por Keneth Anger foi lançado em 1965, e ficou famoso por contar os detalhes sexuais, escandalosos e mais sórdidos dos famosos como Jayne Mansfield, Errol Flynn e é claro sobre Lupe Vélez. 

Foi esta obra, aliás, que divulgou a seguinte versão sobre a morte de Lupe Vélez: que a atriz foi encontrada morta com a cabeça na privada, depois da ingestão de inúmeras pilulas de dormir no dia 13 de dezembro de 1944. Mas não foi bem isso que aconteceu...e para entender, é necessário voltar um pouco antes de sua morte. 

Divorciada, Lupe Vélez, em 1944, estava namorando Harald Maresch, na época conhecido como Harald Ramond, um cativante ator austríaco por quem ela estava apaixonada. O problema era que Harald não sentia o mesmo pela atriz, talvez a vendo como uma linda distração - isso porque quando ela descobriu estar grávida, o ator não ficou nada feliz. 

Lupe pediu que ele se cassasse com ele, mas o ator se esquivou, finalmente dizendo, depois de muita insistência, que apenas concordaria se ela assinasse um termo em que reconhecia que eles apenas haviam casado para que o bebê tivesse um nome. Católica, Lupe claramente negou e tentou pedir ajuda para sua irmã, para que ela criasse seu bebê como se fosse dela, mas Josefina não concordou com essa solução. A atriz mexicana, portanto, estava desesperada! 

No dia em que Lupe se matou, seu empresário Bo Roos, havia pensado em uma solução à la Loretta Young: fazer com que a atriz se ausentasse durante a gravidez, voltasse aos Estados Unidos como se nada tivesse acontecido e depois adotasse sua criança um ano depois. Infelizmente, Lupe nunca escutaria essa alternativa criativa. 

A atriz ingeriu inúmeras pílulas no dia 13 de dezembro de 1944, morrendo pacificamente em sua cama. Ao seu lado, dois bilhetes de suicídio estavam escritos, uma para sua secretária pessoal, Beulah Kinder, e outro para Harald, que lia-se:
Que Deus te perdoe e perdoe à mim também, mas eu prefiro me matar e matar nosso bebê à trazê-lo vergonha ou matança. Como você pode Harald? Fingir sentir grande amor por mim e nosso bebê quando você nunca nos quis! Eu não vejo outra saída para nós, então adeus e boa sorte para você. 
 Com 36 anos de idade, Lupe Vélez terminou com uma vida repleta de altos e baixos, continuando a chocar tanto em vida quanto na morte. Explosiva e fascinante muito além do fim. 
Author Image

Sobre Gabriella Baliego
Vem revirar a caixa do cinema com a gente! Filmes, músicas, arte, livros, séries - tudo que tem a ver com o universo clássico da sétima arte.

Nenhum comentário