Header Ads

Matérias Recentes!

A morte de Brandon Lee - maldição da família de Bruce Lee?

Brandon Lee foi o filho primogênito do astro das artes marciais, Bruce Lee com sua única esposa, a jovem Linda Emery. Os dois se conheceram em 1963 enquanto Linda participava das aulas de kung fu de Bruce e ficaram juntos até sua morte, misteriosa igual ao do filho, em 1974. Juntos, eles também tiveram a pequena Shannon Lee. Mas, por ser mulher, Shannon não sofreria da maldição da família Lee, que recaia apenas aos homens da linhagem. Não está entendendo nada? Calma que vamos explicar! 

Bruce Lee nasceu em Hong Kong, no dia 27 de novembro de 1940, durante o ano do Dragão e na hora do Dragão, um dos signos do horóscopo chinês. Segundo o jornal SFGate, uma pessoa do signo Dragão é supostamente: "sem medos, cheias de vitalidade, energia, espírito indomável e estão destinados à grandeza. Sucesso pode vir como um meteoro, de repente se esvaindo e caindo na Terra." Lembra e muito Bruce Lee, certo? Nascer na hora e no ano do Dragão potencializam ainda mais essa possibilidade de grandeza. 

Você, leitor, pode não acreditar em horóscopos, em destino ou maldições, mas o importante é que a família Lee acreditava e isso pode ter selado tanto o destino de Bruce quanto de seu filho Brandon. 

Brandon Lee: morte acidental ou maldição de família?
Toda a superstição da família Lee, ou melhor, da família Cheun, ocorreu quando Li e Grace, pais de Bruce, perderam seu primeiro filho em 1937, três meses após o nascimento. Isso, na superstição chinesa, não era um bom sinal e quando Grace ficou grávida novamente, eles rezavam para que fosse uma menina. Isso porque espantaria os maus espíritos que levaram o primogênito da primeira vez. 

Segundo o livro Bruce Lee: A Life de Matthew Polly, Grace e Li adotaram Phoebe (que ou seria uma órfã ou a filha que Li teve fora do casamento; que seria mais provável). Graças à boa sorte, Grace deu à luz Agnes e logo depois ficou grávida de Peter. Mesmo assim, preocupados com uma possível maldição na família, eles deram roupas de menina para o recém-nascido, um apelido de menina e até furaram a orelha dele para enganar o "demônio que caçava meninos". 

Quando Bruce nasceu, em 27 de setembro de 1940,  enquanto Grace acompanhava Li, um cantor de ópera famosa, em turnê pelos Estados Unidos. O garoto nasceu no "ano do dragão, mês do porco, o dia do cachorro e a hora do dragão" e estava, portanto, destinado à grandeza. De volta à Hong Kong, na China, ele foi chamado de San Foi, ou seja Pequena Fênix, por sua avó paterna para afastar os maus espíritos que rondavam os meninos naquela idade (como o costume chinês demandava). Logo depois, nasceu Robert, seu irmão mais novo. 

Bruce Lee e seu filho, Brandon Lee
Mesmo assim, Bruce Lee ficou doente com cólera e tão fraco que seus pais temiam perdê-lo. A doença foi tão grave que ele não conseguia andar direito até completar quatro anos de idade. Mais velho, ele foi mandado para os EUA aos 18 anos de idade, após continuar a entrar em brigas feias, com membros de gangues e por ser pego fugindo com seus amigos de um roubo de uma loja. Dizem que ele foi pego, também, brigando com um dos filhos do membro das Tríades (Mafia Chinesa) e isso corrobora a teoria de conspiração que ele teria sido morto pela mafia. Segundo a revista Vibe, o professor de Bruce afirmou: "Eu descobri que ele tinha pego uma briga com um dos filhos do chefe das Tríades." 

Independente do que o levou para os Estados Unidos, Bruce partiu para Los Angeles onde ele conheceu sua esposa, Linda Emery. E foi lá que ele morreu, aos 32 anos de idade. As circunstâncias de sua morte não eram suspeitas: Lee foi achado inconsciente na casa de Betty Ting Pei, sua amante, e teria morrido por um edema cerebral depois de seu cérebro inchar (isso já havia ocorrido sete meses antes e Lee estava se recuperando sem tomar as medidas necessárias). O produtor Raymond Chow do Operação Dragão (Enter de Dragon, 1973; o filme mais famoso de Lee) afirmou ter sido após uma reação adversa à aspirina que tomava, embora a autópsia dissesse apenas "morte por acidente".  

Muito se especulou sobre sua morte: ele teria sido morto, envenenado por Betty (que posteriormente se casou com uns dos chefes da tríade, Charles Heung em 1976) ou por alguém da máfia chinesa (afinal ele teria fugido de Hong Kong por causa delas. No entanto, inúmeros dublês de Bruce pertenciam às gangues e o respeitavam imensamente, como fontes afirmam)? Mas com a morte de seu filho, Brandon Lee, também de uma maneira intrigante, a pergunta permaneceu: seria a família Lee, ou melhor os homens Lee, amaldiçoados?

Bruce Lee e seu filho treinando artes marciais juntos em 1966                                   Divulgação
Brandon Lee, nascido em 1 de fevereiro de 1965, resolveu seguir uma carreira no cinema assim como seu famoso pai. Muito bonito, alto e charmoso, Brandon era um galã mais tradicional que Bruce, que por ser chinês nunca teve grandes possibilidades em filmes norte-americanos como seu filho, que embora descendente de Lee tinha feições não tão marcantemente chinesas. Claro que, o fato de ser o filho do astro Bruce Lee também o ajudava a ganhar mais possibilidades de papeis, especialmente em filmes de ação e luta.

Brandon começou sua carreira em 1985, com apenas 20 anos de idade, no filme Crime Killer e o filme O Corvo  (The Crow, 1994) seria seu terceiro papel como protagonista, depois das películas de ação Missão Resgate (Laser Mission, 1989) e Rajada de Fogo (Rapid Fire, 1992). A verdade era que o filme O Corvo (The Crow, 1994) era um pequeno filme, adaptado das HQs O Corvo de James O'Barr, e não se esperava que fizesse um grande sucesso. O filme ganhou status cult exatamente pela morte horrível de Lee no set de filmagens.

O Corvo (The Crow, 1994), filmado no estúdios Carolco, em Wilmigton, Carolina do Norte, EUA, foi considerado um set "amaldiçoado" por inúmeros participantes das filmagens. Isso porque, trabalhando longas horas, sem as doze horas de descanso entre as sessões de trabalho, como relata a People Magazine, muitos se apoiavam em drogas como cocaína para se manterem acessos e ligados no que estava acontecendo. E não foi só isso, acidentes aconteciam sempre nos bastidores: um carpinteiro no set foi severamente queimado quando ele se apoiava em fios de alta tensão. Depois, um escultor insatisfeito resolveu retaliar e destruir o estúdio no qual construíam a decoração dos cenários.

Um outro membro da equipe escorregou e fincou uma chave de fenda em sua mão. Segundo o jornal Jornal do Brasil, um assessor de imprensa tinha se envolvido em um acidente de carro e vários cenários foram destruídos por um trator. Acidentes comuns que podem acontecer em qualquer local de trabalho, certo? Mas aquelas que acreditavam que existia uma maldição com a família Lee viram esses sucessivos incidentes como sinais certeiros de que os membros homens da família Lee estavam sob muita má sorte.

Alex Proyas, diretor do filme, Brandon Lee e Sofia Shinas no set de O Corvo (The Crow, 1994) 
O acidente de Brandon Lee, durante o set de filmagens, aconteceu em 31 de março de 1993 quando gravavam a seguinte cena: um flashback que explicava como o personagem de Brandon, o rockstar Eric Draven, havia morrido e decidido voltar dos mortos para se vingar. Na cena, o Fun Boy, vivido por Michael Massee, atiraria em Draven.Até aí procedimento normal. Para ficar com o som mais realista possível, os membros da equipe de filmagem decidiram usar uma arma de verdade.

Para isso, eles resolveram fazer o seguinte: usariam balas sem pólvora, de verdade, para o close-up. Quando a cena de close-up tinha terminado, eles substituíram as balas por as de festim para a cena da morte de Brandon, ao longe. O problema é que uma das balas de verdade ficou alojada dentro do tambor da arma. Quando Michael Massee foi atirar então, ativou o gatilho, e a bala presa foi projetada e perfurou o abdômen de Brandon. A cena da morte não foi incluída no filme, por fazer parte do inquérito de seu falecimento. Michael, que faleceu em 2016, ficou tão traumatizado pela morte do colega  e por ter sido ele quem puxou o gatilho, que parou de atuar por um ano.

Brandon Lee ficou mais de seis horas em cirurgia em um hospital local, na Carolina do Norte, EUA, mas não resistiu e faleceu no dia 31 de março de 1993, às 13h04. Ele tinha apenas 28 anos de idade e se casaria dali algumas semanas, em 17 de abril de 1993, com sua noiva, a roteirista Eliza Hutton. O escândalo foi tanto que vários especialistas e membros de sets disseram, na época, ser inacreditável permitirem balas de verdade em um set de filmagens: "é uma regra cardinal não ter munição de verdade no set."

Assim, inúmeras teorias de conspiração sobre a morte de Brandon Lee surgiram: ele teria sido morto pelas Tríades Chinesas (Máfia) que não queriam que o legado de Bruce, após morto, retornasse a ter sucesso nas telas. Que alguém teria implantado a bala, de propósito, para matar o ator e por fim, que a pessoa teria usado a cena de Jogo de Morte (Game of Death, 1978) estrelado por Bruce para planejar a morte de Brandon.


Isso porque, o mais bizarro é a cena de Brandon sendo morto por uma bala de verdade em um set de filmagens, aconteceu com seu pai Bruce no filme Jogo de Morte (Game of Death, 1978), lançado quatro anos depois de sua morte em 1973. Bruce começou a gravar o filme em 1972, mas foi liberado para trabalhar em outro filme. Assim decidiram aproveitar as cenas já gravadas e lançar Jogo da Morte, para capitalizar na morte de Lee. No filme em questão, Bruce interpretava Billy Loo, uma grande estrela de filmes de kung fu que forjou sua morte para descobrir quem o queria morto.

Em O Jogo da morte (Game of Death, 1978), o personagem quase é morto quando uma arma que teria balas de festim foi substituída por balas reais durante a gravação do filme. Ele assim acaba levando um tiro real. Bruce, ou melhor, Billy sobrevive neste caso e decide buscar vingança pelo ocorrido. Uma coincidência arrepiante com a morte de Brandon na vida real, não é mesmo? Idêntica.

Outro fato que deu ainda mais munição para a teoria da Maldição de Lee foi a cinebiografia Dragão - A História de Bruce Lee (Dragon: The Bruce Lee Story, 1993), lançado dois meses após a morte de Brandon. O filme, que se prende muito à teoria da maldição, tem uma cena em especial que parece ser um aviso. Nela, Bruce luta contra um demônio imaginário que o assombra desde que nasceu. No final do filme, a criatura parece criar interesse no filho de Bruce, Brandon, e a estrela consegue derrotá-lo no cemitério, sob a lápide de seu túmulo, como uma espécie de premonição. Infelizmente, não foi isso que aconteceu na vida real e Brandon teve um fim trágico, assim como seu pai.



Portanto, fica a questão: será que existe realmente uma maldição na família Lee que afeta apenas os homens da família? Shannon Lee, filha de Bruce e Linda, deu um rolar de olhos quando perguntada sobre a "maldição" em entrevista com o The Guardian, em 2012. Linda, sua esposa, já afirmou que preferia se lembrar do legado de Bruce e não sua morte. Curiosamente, ela casou-se de novo duas vezes, a última em 1991 com um homem também chamado Bruce. 

A suposta maldição, no entanto, não atingiu os irmãos de Bruce, Robert e Peter. Seu irmão mais velho, Peter Lee, morreu aos 68 anos de idade. Robert continua vivo, aos 69 anos de idade e já fez uma cinebiografia baseado em seu irmão, chamado Bruce Lee, Meu Irmão (My Brother, Bruce Lee), lançado em 2010. Mas fica o questionamento: será que a maldição, assim como mostra o filme Dragão- A História de Bruce Lee, apenas atingiria Bruce e seu filho Brandon? 

A filha mais nova de Bruce, Shannon, casou-se em 1994 com o advogado Ian Kreasler e com ele teve apenas uma filha, chamada Wren, que nasceu em 2003. A teoria de que apenas Bruce Lee e seus descendentes homens diretos teriam uma maldição não poderá ser provada (para quem acredita) já que Shannon não teve um filho homem. 

Bruce, Brandon e Linda em tempos mais felizes 
De acordo com as evidências de ambas as mortes, do pai Bruce e do filho Brandon, as duas foram acidentais e qualquer teoria de conspiração pareceria banal neste caso. Mas a morte precoce e as coincidências estranhas, como morrerem jovens, antes do lançamento de seus filmes de maior sucesso e em acidentes sob circunstâncias um tanto estranhas; especialmente de Brandon; nos fazem pensar: existe uma maldição assombrando Bruce Lee e seus descendentes homens? Improvável? Possível?  

Nunca se saberá de fato, no entanto, são apenas especulações. Bruce e Brandon Lee foram enterrados lado a lado e permanecem, tanto em morte quando em legado cinematográfico, ligados para sempre. Com ou sem a maldição da família Lee.


Author Image

Sobre Gabriella Baliego
Vem revirar a caixa do cinema com a gente! Filmes, músicas, arte, livros, séries - tudo que tem a ver com o universo clássico da sétima arte.

Um comentário: