Header Ads

Matérias Recentes!

O desbotado clã de Rhett Butler de Donald McCaig

*Aviso: spoilers sobre o livro e ...E o Vento Levou

...E O Vento Levou é um dos maiores livros já escritos por uma mulher. Desde sua publicação, em 1936, já se passaram 81 anos e a história de Margaret Mitchell vendeu mais de 30 milhões de cópias pelo mundo todo. O romance de Scarlett O'Hara e Rhett Butler começou quando a autora, recuperando-se de um tornozelo torcido, decidiu escrever um romance para se entreter. Ela teve bastante tempo: depois de recuperada, ficou mais três anos aperfeiçoando o seu livro. 



E talvez fosse, por conhecer tão bem suas personagens, que qualquer outro autor que tenta escrever uma continuação de ...E O Vento Levou não tem chance alguma de sucesso. Existe, no entanto, uma boa notícia para os aficionados pelo original: O Clã de Rhett Butler - continuação escrita por Donald McCaig depois de doze anos de pesquisa - pode não ter chegado ao nível de Margaret, mas deixa os fãs da saga aliviados, depois do desastroso Scarlett de Alexandra Ripley.

Divulgação
A animação, no entanto, vai durar pouco. Isso porque, se o leitor termina de ler O Clã de Rhett Butler depois de ter lido Scarlett, vai sentir uma sensação de alívio ao ver suas personagens sendo melhores representadas e em uma narrativa mais envolvente. Mas se o livro de McCaig for lido após ...E o Vento Levou de Margaret Mitchell, o leitor se encaminhará para o caminho certo da decepção, com aquele gostinho de quero mais. 

O escritor foi selecionado, especialmente, pelos responsáveis do patrimônio de Margaret, nos anos 90, por ser um expert em escrever sobre a Guerra Civil e para substituir o autor Pat Conroy, que desistiu da tarefa por não querer ceder o controle de sua narrativa, que envolvia matar Scarlett na história. Sobre a tarefa de fazer a continuação de um livro tão famoso, McCaig contou em sua entrevista para o jornal The Atlanta Journal Constitution: "Os paralelos são Sherlock Holmes e a Bíblia - as pessoas conhecem este livro. Você pode contornar um pouquinho, mas você não pode dizer que uma personagem esteve no exército em certo período quando estava em outro lugar." 

Donald Mccaig ficou interessado em escrever uma sequência que tratava sobre Rhett Butler ao ler a novela de Mitchell a fundo, como ele contou ao jornal LA Times: "Rhett Butler estava constantemente aparecendo e desaparecendo para fazer algum trabalho para alguém e fazer dinheiro de alguma maneira. Eu encontrei vários buracos na história." Assim ele decidiu criar um livro que conseguisse tapar esse buracos. McCaig conseguiu, em partes.


Divulgação
O Clã de Rhett Butler conta a vida do nosso galante homem de Charleston desde sua infância até sua união, entre idas e vindas, com Scarlett O'Hara. McCaig incluiu novos personagens na história, como a irmã de Butler, Rosemary, que ganhou destaque e se encontra divida entre dois amores: o correto John Haynes e o destemido Andrew Ravanel (baseado, em parte, no general confederado John Hunt Morgan) e o filho de Belle Watling, o Tazewell, de quem Butler cuida como se fosse seu filho, o que muitas pessoas suspeitam que seja, de fato, verdade. Além deles, a família da cafetina Belle ganha grande destaque na história, inclusive seu pai Isaiah e seu outro irmão Josie Waitling, acompanhados do ianque comparsa Archie Flytte, que tem um papel fundamental na narração.  

O livro tem uma linguagem fácil e algumas vezes é tão direto que parece que o leitor está lendo um livro didático de história. O escritor conta inúmeros detalhes do período da Guerra Civil Americana e muitas vezes se foca muito mais no aspecto histórico do que na vida de seus personagens. 


Um dos pontos mais positivos do livro de Donald McCaig, no entanto, é que ele não floreia, como Mitchell, a situação dos sulistas que achavam o seu mundo ideal. Mesmo sendo um homem branco, o autor dá uma voz maior para suas personagens negras e mostra a decadência e a injustiça quando Margaret Mitchell resolveu mostrar a beleza e o saudosismo dessa era. 


Tanto Mammy quanto Rhett, no final, ganharam livros próprios                                 Divulgação
E é apenas aí que ele acerta (quase) em cheio. O leitor não é saciado neste livro sobre, justamente, o personagem central e conhece mais sobre a vida das pessoas próximas a Butler do que sobre ele mesmo. Um exemplo disso é a menção a uma viagem que o cavalheiro de Charleston faz até Cuba, ficando por lá por alguns anos. Não sabe-se de nada do que aconteceu lá e o leitor apenas fica ciente da estadia em Cuba por uma carta que Rhett manda à sua irmã, Rosemary. Esse é um dos grandes erro de O Clã de Rhett Butler. O leitor conhece mais sobre Rosemary e seus dois amores, uma clara referência à Scarlett e seu romance com Ashley e Rhett, do que osobre o protagonista do livro. Isso é um erro grave! 

Donald McCaig, no entanto, claramente agradou os responsáveis pelo patrimônio de Mitchell e foi contratado para fazer um prelúdio de ...E o Vento Levou com Mammy como protagonista. O livro foi lançado em 2014, intitulado como A Jornada de Ruth. O lançamento, aliás, desagradou inúmeros ativistas negros que não achavam correto que um homem branco escrevesse sobre a história de uma mulher negra e escravizada. Sobre isso, McCaig foi resoluto: "Isso se chama imaginação humana. É isso que escritores fazem." 


Outra coisa que pode ter atrapalhado a continuidade da narrativa de O Clã de Rhett Butler foi o fato de McCaig não ter lido e relido ...E o Vento Levou várias vezes. Segundo ele mesmo, ele seguiu as notas detalhadas que sua esposa fez do livro e se concentrou na parte histórica do período. A credibilidade que ele ganhou ao recontar a história da Guerra Civil Americana, ele perdeu na hora de se focar nos personagens, especialmente no arco de Melanie Hamilton, quem faz descobrir que Scarlett tem sentimentos pelo seu marido. O original funciona melhor porque Melanie é o oposto de O'Hara em todos os sentidos e essa pureza no seu coração é o que acaba fazendo com que Scarlett se torne uma pessoa melhor, no final. 


O Clã de Rhett Butler é bem mais sucedido do que Scarlett de Alexandra Ripley, por se manter à fotos e não fantasias e folclores, mas ainda deixa os fãs de ...E o Vento Levou sedentos por mais. As personagens e suas motivações e, portanto, seus enredos ficaram desbotados diante de tamanha beleza da paisagem histórica quando o ideal seria a união dos dois elementos. Coisa que McCaig não consegue combinar completamente. 


Rhett, em seu próprio livro título, se torna uma sombra na narrativa e isso deveria ser um crime!

            



Livro: O Clã de Rhett Butler
Autor: Donald Mccaig 

Onde comprar? 

Americanas: (clique aqui) 

Estante Virtual: (clique aqui)
Mercado Livre: (clique aqui)




Author Image

Sobre Gabriella Baliego
Vem revirar a caixa do cinema com a gente! Filmes, músicas, arte, livros, séries - tudo que tem a ver com o universo clássico da sétima arte.

Nenhum comentário