Matérias Recentes!

As Vozes na Casa do Fantasma Apaixonado de R.A Dick

Se você não conhece o autor R.A Dick você não está só: o nome é o pseudônimo da escritora Josephine Aimee Campbell Leslie, que publicou seu primeiro livro aos 47 anos de idade, logo depois do final da Segunda Guerra Mundial. Segundo o livro de estudo The Ghost and Mrs. Muir de Frieda Grafe, as iniciais R.A foram tiradas de seu pai, não coincidentemente um capitão do mar, que chamava-se Robert Abercromby. R.A Dick, ou melhor, Josephine supostamente nasceu no dia 8 de junho de 1898, em Wexford, na Irlanda, isso porque, não temos como saber ao certo dados pessoais da escritora. Em buscas de sites de genealogia e de documentos arquivados disponibilizados online, é impossível encontrar algo sobre Josephine. Será que ela se casou? Teria ela filhos? Ou seria uma mulher independente, à frente de seu tempo? 

Infelizmente, essas são questões que não podem, ainda, serem respondidas. Inclusive sua data de falecimento, do dia 10 de abril de 1979: o jornal The New York Times anunciou a morte de Josephine Leslie, mas seria a Leslie autora de The Ghost and Mrs. Muir (traduzido no Brasil como Vozes na Casa)? Impossível de saber. Não há sequer uma foto dela disponível. Quase como se ela fosse o fantasma da história! 

Gene e Rex em still do filme O Fantasma Apaixonado (1947)             Divulgação/Montagem

O livro The Ghost and Mrs, Muir foi lançado no Brasil em 1979 sob o título Vozes Na Casa pela editora espírita O Clarim. Agora você se pergunta: por que um romance de Hollywood ganhou o rótulo de espírita? O livro, lançado originalmente em 1945, conta a história de Lucy Muir(que significa mar em scots, uma língua da Irlanda do Norte), uma madame de alta sociedade que sempre teve uma vida confortável. Isso muda quando seu marido morre e ela descobre que mal tem o suficiente para se sustentar, ainda mais incluindo sua filha Anna e seu filho Cyril na equação. Decidida, no entanto, de se tornar independente e não depender da irmã entrona de seu falecido marido, ela se muda para uma pequena casa de campo em Whitecliff, na Inglaterra. O que ela não esperava era que a casa fosse assombrada pelo fantasma do antigo dono, um marinheiro chamado Gregg. Ela apenas consegue escutar sua voz, mas é o suficiente para que os dois mudem as vidas uns dos outros.

Em 1947 o livro de Josephine Leslie ganhou um tratamento para as telonas com Gene Tierney no papel da senhora Muir e Rex Harrison como o galante capitão Gregg. Natalie Wood, ainda bem novinha, faz um pequeno papel como a filha de Muir. O filme O Fantasma Apaixonado foi um sucesso de bilheteria e até foi indicado ao Oscar de Melhor Direção de Arte em Preto e Branco, mesmo perdendo para Grandes Esperanças (1946). O público pedia por mais dessa história impossível e em 1968 The Ghost and Mrs,Muir se transformou na série Nós e o Fantasma que ficou no ar por duas temporadas, apenas. Hope Lange, que interpretava a senhora Muir na série, no entanto, ganhou um Emmy por cada ano de sua performance no show. E se O Fantasma Apaixonado é mais sério, Nós e o Fantasma aposta no humor. E muito!


Já o livro escrito por Josephine e intitulado Vozes na Casa puxa para um lado bem mais espiritual. A senhora Muir pode ser vista como um protótipo de uma mulher feminista bem resolvida: ela não tem medo de enfrentar as situações de frente, se vira muito bem sozinha sem a presença de um homem e cria uma filha e um filho, que se tornam diferentes do que ela esperava. Ela, também se torna diferente do que os outros esperariam dela, basta-se analisar o primeiro parágrafo do livro: 
"A Senhora Muir era uma pequena mulher. Todo mundo concordava nisso. Enquanto outras era referidas como Senhora Brown ou senhora Smith, ela era, invariavelmente, chamada de 'senhorinha Muir' ou 'querida senhorinha Muir' e recentemente 'pobre e pequenina senhora Muir'." 

O fantasma do capitão Gregg e a senhor Muir coexistem no mesmo espaço e se tornam amigos e cuidam um do outro de um modo que não se espera em uma situação tão fora do comum. Jornais da época o noticiaram como um best-seller, o que aconteceu com a personagem do livro também. Sem dinheiro, Lucy Muir é persuadida pelo capitão a escrever um livro sobre suas aventuras no mar, em pseudônimo, para conseguir continuar vivendo na casa de campo e ao lado do fantasma. Um paralelo com a vida real de Josephine, que também escutou, assim como Muir, que livros escritos por mulheres não vendem. 

A tradução de Vozes na Casa da edição de 1979 deixa um pouco a desejar. Algumas frases não foram traduzidas corretamente e o leitor se sente perdido no livro. O Clarim relançou o livro em 2006, com uma capa que remete ao filme O Fantasma Apaixonado, e com uma tradução mais bem acabada. O livro, aliás, está disponível no original, em inglês, pela Amazon, também. 

The Ghost and Mrs. Muir (Vozes na Casa) tem história tocante, com duas personagens protagonistas que se complementam como feijão e arroz, ou melhor, como um capitão e seu mar, Vozes na Casa é um desses livros que mostram a realidade da vida de solteira, principalmente depois da Segunda Guerra Mundial, na qual milhares de esposas perderam seus maridos e tiveram que aprender a se virarem, mas também mostra o lado doce de um amor quase impossível e que quebrou a barreira do tempo e até da carne, muito além do que ' até que a morte os separem.' 




Livro: Vozes na Casa
Autor: RA Dick (Josephine Leslie)

Onde comprar? 
O Clarim: (clique aqui)  Amazon: (clique aqui)
Estante Virtual: (clique aqui)
Mercado Livre: (clique aqui)




*editado em 18 de abril de 2017 para informar que a edição de 2006 do livro Vozes na Casa está com a tradução revisada e link mais visível para o site da Editora. 

Nenhum comentário