5 atores que também são inventores - Caixa de Sucessos

Matérias Recentes!

25/05/2019

5 atores que também são inventores

Assim como na vida real, muitos atores de Hollywood tem outros interesses além da sua principal formação: alguns se aventuram no mundo da literatura, outros no da música, mas tem aqueles que mergulham no mundo das invenções. 

Assim, nós de a Caixa de Sucessos, resolvemos listar 5 atores incríveis que deram incríveis contribuições ao mundo da ciência, da moda e até do automobilismo, com invenções que mudaram o mundo -ou poderiam ter mudado! 

Nesta A Listinha, é claro, não poderia faltar a fabulosa austríaca Hedy Lamarr, que além de ser considerada a Mulher Mais Linda do Mundo, ainda era uma das mais inteligentes. 

Confira, abaixo!

Hedy Lamarr 
A atriz, além de talentosa no cinema, era um gênio fora dele
Hedy Lamarr era uma das atrizes mais famosas dos anos 30 em Hollywood, mas na vida real ela tinha outra paixão: a ciência. Como o documentário Bombshell: The Hedy Lamarr Story mostra, a fabulosa austríaca tinha fascinação pela engenharia desde pequena: chegou a desmontar um antigo relógio e remontá-lo quando era apenas uma criança, entre outras coisinhas mais. 

Mas a sua maior contribuição para o mundo foi a criação da tecnologia base para o Wifi e GPS: o conhecido "salto de frequência". A história dessa incrível invenção começou em 1941, quando a Alemanha estava à frente dos Aliados na II Guerra Mundial e conseguia destruir cada um dos navios norte-americanos, barrando as comunicações entre os radares e enfraquecendo suas frotas marítimas. 

Hedy Lamarr afirma que teve a ideia do salto de frequência, ou seja, de um torpedo sendo controlado remotamente através de ondas de rádio, em 17 de setembro de 1940, semanas antes de conhecer George Antheil, o músico que a ajudou a desenvolver o projeto. Seja como for, o fato é que a Hedy teve a ajuda de Antheil (que ela conheceu através de Janet Gaynor e Adrian), da seguinte maneira:
A invenção usava rolos de papeis entalhados similares aos cilindros de piano para sincronizar as mudanças de frequência entre o transmissor e o receptor e até continha 8-8 frequências, o número de teclas em um piano. - Austrian Kultur Magazine, 1997

Ou seja, um sistema controlado por rádio que rapidamente mudava a transmissão em vários canais de frequência, impedindo que a comunicação dos mísseis fosse barrada pelos nazistas. Portanto, o míssil podia ser lançado e chegar ao seu destino sem qualquer interferência. Hedy, que era judia (embora mantivesse isso em segredo por toda a vida) queria fazer o possível para ajudar os Aliados na II Guerra Mundial e em 10 de junho de 1941 ela submeteu a patente do "salto de frequência", ou como era chamado "Sistema Secreto de Comunicação" ao lado de Antheil. 


A patente de Hedy (com seu nome de casada Markey) e George Antheil 
Apesar da genialidade da invenção de Hedy e Antheil, cujo dispositivo era tão pequeno que poderia caber até em um relógio de pulso, as Forças Armadas não deram qualquer atenção para a ideia deles, achando ridículo que uma atriz e um músico pudessem inventar algo tão intricado. Lamarr até tentou trabalhar com o Conselho Nacional de Inventores, mas recebeu a seguinte resposta: de que ela seria mais útil vendendo títulos de guerra como celebridade. Hedy, amargurada, fez o melhor que pode e conseguiu arrecadar a incrível quantia de U$7 milhões vendendo beijos por U$500 mil. 

As Forças Armadas afirmaram, na época, que o dispositivo era muito grande e não seria viável de ser implementado durante a guerra. Mas assim que a patente de Hedy e George expirou depois de 17 anos, os engenheiros da Hoffman Radio Corporation, em meados de 1950, usaram a tecnologia para fazer um equipamento de comunicação entre aviões e sonares. Eles afirmaram não fazer ideia de que esse artificio já havia sido inventado. Em 1957, engenheiros de Sylvania Eletronic Systems Division implementaram exatamente o mesmo sistema em navios para fazer o bloqueio em Cuba em 1962. Ou seja, o governo esperou até que os direitos de Hedy e Antheil não fossem mais vigentes para fazer uso dessa incrível tecnologia.

Apesar de muitos quererem descreditar que a invenção foi de Hedy, como seu primeiro marido Fredrich Mandl, de quem Hedy fugiu, o fato é que foi a atriz quem desenvolveu a ideia, isso de acordo com o próprio Antheil em sua autobiografia Bad Boy of Music e de acordo com a própria atriz em inúmeras entrevistas. Não pode-se descartar, por exemplo, que ela possa ter tirado a inspiração para a invenção em várias conversas que tenha escutado de seu primeiro marido, Mandl e seus comparsas: que era presidente de uma importante indústria bélica na Áustria e estava do lado dos nazistas na Guerra. Uma motivação a mais para Lamarr tentar destruí-los a todo custo: Mandl fez da vida dela um inferno.

O diretor King Vidor, que dirigiu a estrela em inúmeros filmes como O Inimigo X (Comrade X, 1940), já afirmou: 
A sua carreira parecia estar dividida no papel que ela desenvolvia e outra como inventora ou descobrindo alguma nova invenção muito útil. Embora Hedy fosse um símbolo sexual para milhões de telespectadores, ela mostrava um lado diferente dela nos sets de filmagens. 
Quase no final da vida, nos anos 90, Hedy começou a receber prêmios e maior atenção sobre seu projeto: afinal as companhias de telefonia usaram a sua patente para desenvolver o wifi e o GPS. Como, você se pergunta? A resposta é fácil: em 1985 o sistema foi desclassificado para uso militar e a indústria dos celulares optou pelo salto de frequência porque permitia privacidade para os usuários, ou seja, a ligação não poderia ser interceptada. 


Já para o Wifi, GPS e Blutethoot, o salto de frequência de Hedy é usado para garantir um bom sinal, mudando para três tipos de frequências de rádio, garantindo que a conexão não caia e seja rápida.

Nem Hedy e nem George ganharam qualquer tipo de lucro com a invenção. Apenas em 1997, os dois receberam o prêmio The Eletronic Frontier Pioneer Award. Depois disso, Lamarr se tornou a única mulher a ganhar o BULBIE Gnass Spirit of Achviement Award (prêmio pelo conjunto da obra). Por fim, a atriz austríaca recebeu seu lugar no Hall da Fama dos Inventores em 2014 e em todos os países de linguagem alemã na Europa o Dia do Inventor é comemorado em seu aniversário, 9 de novembro. 

Durante a honra do The Eletronic Frontier Pioneer Award, no qual o filho de Hedy o recebeu, ela afirmou na gravação:

Reconhecendo a honra de vocês para mim, eu espero que vocês se sintam tão bem quanto eu e que isso não foi feito em vão. 
Hedy, é claro, fez inúmeras invenções ao longo de sua vida, mas o "salto de frequência" foi sua única invenção patentizada e a mais famosa. 

Julie Newmar
A Mulher-Gato tinha alguns truques na meia-calça
Julie Newmar ficou conhecida mundialmente nos anos 60 por seu papel como a Mulher-Gato no seriado Batman, estrelado por Adam West e Burt Ward. 

A atriz também desenvolveu seus talentos como bailarina, estrelando como a prima ballerina, ou seja, a bailarina principal na Los Angeles Opera aos 15 anos de idade. Mas o seu coração estava no mundo da atuação e ela investiu na carreira o máximo que pode. 

Filha de um brilhante engenheiro e uma mãe que era uma ziegfeld girl, Julie juntou o útil ao agradável e desenvolveu sua própria meia-calça intitulada Nudemar. A patente foi cedida para ela em 28 de outubro de 1975, e Julie ainda trabalhou por dois anos para desenvolver a peça. Em entrevista a revista People, a atriz explicou sua motivação por trás disso: 

Eu tenho duas gavetas só com meia-calças, mas eu não gosto do que elas fazem com a minha bunda. 
De acordo com a própria Julie, a Nudemar foi criada para que o bumbum não ficasse achatado com o uso da meia calça, dando o visual de uma maçã ao invés de um sanduíche de presunto - palavras dela! A meia-calça foi feita com o tecido expansível Mosanto, no qual a costura de trás da meia-calça seria feita de material elástico, para separar as metades do bumbum. Assim, o quadril parece menor e ao invés de diminuir a bunda, a meia-calça os arredonda. 

Julie planejava vender a Nudemar por U$4, mas depois disso o frenesi sobre a nova meia-calça murchou e não existe qualquer tipo de informação disponível em jornais, sites ou revistas. Logo depois, Newmar se casou com um advogado chamado John Holt Smith e em uma matéria sobre o casamento na revista People, eles afirmam que ela estava tendo "problemas com o marketing de suas meia-calças". Ou seja, o negócio não deslanchou como ela esperava!

Julie modelando sua Nudemar em 1977 na revista People- sua patente expirou neste ano. 
Mas a meia-calça que dá aquele "lifting" no bumbum não foi a única invenção de Julie, que já estava acostumada a criar suas próprias roupas! A atriz também inventou um novo tipo de sutiã que ela descreveu como um "sutiã tipo Marilyn Monroe" que seria praticamente invisível no corpo.

De acordo com a própria aplicação da patente de Julie, o sutiã "tem uma fita que se expande abaixo do peito e se conecta debaixo de um dos braços". Ainda existe a opção para deixar o sutiã sem alças, com a fita ficando abaixo da cintura, conectando-se à frente.

A patente expirou, também, neste ano

Outra invenção da atriz, segundo a revista People, foi um cinto de meia-calça para mulheres altas (Julie tinha 1,80 cm de altura), impedindo que a região da virilha ficasse caída (mas não foi encontrada nenhuma patente desse projeto).

Vale lembrar, aliás, que a Julie foi a responsável por seu próprio traje de Mulher-Gato e foi ela quem colocou o cinto de utilidades no seu quadril ao invés da cintura - para chamar atenção ao seu corpo curvilíneo.

Uma guru da moda!

Jamie Lee Curtis
Jamie Lee seguiu os passos de sua talentosa mãe, Janet Leigh
Enquanto sua mãe, Janet Leigh, resolveu se aventurar no mundo da literatura escrevendo dois livros, Fábrica dos Sonhos (resenha aqui!) e House of Destiny, Jamie Lee Curtis conseguiu criar uma invenção que pode revolucionar a indústria de fraldas! 

A patente que foi submetida em 20 de fevereiro de 1987 é conhecida como "infant garment", ou seja, "vestuário de criança". A criação de Jamie Lee nada mais é que uma fralda descartável que contém um bolso embutido à prova d'água contendo vários lenços umedecidos para limpar o bumbum do bebê. 

Em entrevista ao site NPR, Jamie explicou que como sua invenção intitulada Dipe 'n' Wipe funciona:

Então, antes de você tirar a fralda, você abre a fita, tira os lenços de dentro, depois retira a fralda da criança, checa tudo que está lá, pega os lenços e pá, pá poom. Está tudo finalizado.
A patente foi renovada em 2016
Jamie Lee afirma que teve a ideia para esse projeto quando trocava a fralda de sua filha e estava longe dos lenços umedecidos, em entrevista ao talk show de Jimmy Kimmel
Neste momento eu pensei, 'Aha, eu tenho que inventar uma fralda que tem um lenço umedecido acoplado'. Então eu criei Dipe 'n' Wipe e patenteei.  
Apesar da grande ideia, a atriz nunca a desenvolveu porque na época não existiam recursos para fazer a fralda de materiais biodegradáveis e ela não queria que a sua marca contribuísse para o desperdício de lixo. 

Com a renovação de sua patente em 7 de setembro de 2016, com ilustrações mais detalhadas, Jamie Lee revelou em entrevista ao site Good Housekeeping em setembro de 2018 que está trabalhando em um protótipo para finalmente comercializar Dipe 'n' Wipe, com todo o lucro voltado para a caridade.

O protótipo está ainda mais desenvolvido
Além disso, Jamie Lee Curtis ainda é escritora e recentemente completou seu décimo terceiro livro de ficção. 

Será que logo veremos essa invenção nos mercados? Vamos aguardar!


Zeppo Marx
Irmão do também famoso Groucho Marx 
O caçula dos irmãos Marx, Zeppo também se aventurou em Hollywood e ao lado de seus parentes comediantes tomou o lugar de seu irmão Gummo no ato dos Irmãos Marx, representando o cara certinho. Depois de participar de seis filmes ao lado deles, entre 1921 a 1933, Zeppo deu adeus à indústri e se juntou a uma agência de talentos fundada por Gummo, no qual ele trabalhava.

As ambições de Zeppo, no entanto, iam muito além do mundo da atuação. Tanto que em 1941 ele fundou a empresa Marman Products, responsável pela fabricação de produtos aeronáuticos. Trabalhando neste ramo ele (provavelmente) conheceu Albert Dale Herman, engenheiro, com quem em 14 de julho de 1967 patenteou um relógio capaz de checar o coração de seu usuário. 

A patente acaba de ser expirada 
Na verdade, Zeppo e seu colega Albert entraram com o pedido de duas patentes: uma complementava a outra. A primeira era o protótipo do relógio que avisa ao seu usuário quando o seu batimento cardíaco fica irregular através de um imã movido através de eletricidade. Assim, a corrente elétrica normaliza os batimentos e se o pulso muda bruscamente, o imã produz um alarme de aviso. A outra invenção emite um corrente elétrica que normaliza os batimentos cardíacos.

De acordo com um leilão de memorabilia de Hollywood, muitos dos esboços feitos da invenção foram idealizados por Albert, ou seja, Zeppo e ele dividiram igualmente a honra da patente, embora seja provável que o engenheiro tivesse um dedo a mais na invenção. Isso não quer dizer, no entanto, que Zeppo não tenha criado outros tipos de invenções e, dessa vez, sozinho.

No site de patentes, consta-se que Zepoo "Herbert" Marx inventou um almofada aquecedora que distribui o calor igualmente. Desta vez ele consta como o único inventor, através de sua empresa Marman Products. Segundo a própria aplicação da patente, a invenção funciona como um tratamento hidroterápico para trazer alívio ao paciente acamado, eliminando a troca desnecessária e cansativa das toalhas quentes no adoentado.

A patente também já expirou
Para se ter uma ideia, Zeppo foi uma pessoa criativa durante toda sua vida e com a sua empresa Marman Products produziu o conhecido Marman Clamp, ou seja A Braçadeira da Marman, que foi criada para facilitar o transporte de cargas durante a II Guerra Mundial, tendo até usado para apoiar as bombas atômicas usadas no lançamento da arma nuclear conhecida como o "Fat Man" dentro do Bockscar, no bombardeiro B-29, segundo o livro Motorized Bicycles por Tom Bartlett.

A Marman Products foi, posteriormente, comprada pela Aeroquip que continua a lançar produtos da divisão Marman até hoje. Para se ter uma ideia, a empresa de Zeppo também foi responsável por produzir a Marman Twin, usando o motor de dois cilindros lançados especificamente para um drone aéreo em uma bicicleta motorizada, lançada pelo ex-comediante nos mercados entre 1948 e 1949.

Nas fotos: à esquerda o Marman Clamp e à direita o Marman Twin
Groucho, Harpo e Chico até podiam ser mais engraçados, mas Zeppo e Gummo (que também criou uma patente para um rack de armazenamento de roupas) eram mais inteligentes!


Steve McQueen
Steve McQueen era apaixonado por automobilismo 
Steve McQueen ainda é um dos atores mais cultuados de Hollywood: com seu estilo badboy, seu talento inegável e sua paixão por adrenalina, ele conquistou milhões de fãs no mundo todo e continua após 39 anos de sua morte, mais vivo na memória dos fãs do que nunca! 

Apesar de ser conhecido como o "King of Cool" ou seja, o "Rei do Descolado" em Hollywood, Steve tinha uma outra paixão ainda maior: a corrida de carros. A história da invenção começou durante as gravações do filme Bullitt (idem, 1968), encabeçado por sua própria produtora Solar Productions, no qual ele interpretava um policial em busca da justiça. Nele, Steve tem uma cena de perseguição de carro e o ator teve a ideia de criar um assento personalizado e seguro para esse momento. 

Que fique claro: a patente de Steve era voltada apenas para o design e conforto. Ele não inventou o conhecido como "bucket seat", ou seja o "banco esportivo" - ele apenas deu um upgrade no design e na funcionalidade. Esses assentos já existiam e eram usados desde os anos 50. Steve deu o nome de sua criação de "Baja Bucket" e/ou Bucket Seat Shell, ganhando o certificado de patente em 1971.

A patente original e o certificado foram à leilão em 2011
De acordo com o livro McQueen's Machines: The Cars and Bikes of a Hollywood Icon de Matt Stone e Chad McQueen, Steve teve a ideia do assento anatômico depois de ver um de seus colegas de corrida se machucar durante o trajeto:
Eu fiquei preocupado quando um amigo meu virou seu buggy e ficou com o pescoço ferrado. Então eu usei um pouco de argila, fiz alguns desenhos e inventei esse assento. Nós o chamamos de Baja Bucket e salvou mais de uma vida durante uma derrapada de carro. 
Apesar da patente ter expirado há vários anos, o Baja Bucket de Steve T. McQueen continua a ser vendido nos Estados Unidos, com algumas modificações, claro. Alguns anos depois, o ator se absteve do mundo da atuação e se concentrou em sua paixão: o mundo das corridas e sua vasta coleção de carros de colecionadores.

Em entrevista para a revista Motor Trend, McQueen avisou que seu objetivo era sempre o realismo em cenas de perseguição, especialmente em Bullitt:
Eu sempre senti que uma cena de carros, uma cena de perseguição na rua poderia ser bem interessante porque você tem objetos reais para trabalhar, como saltar de um carro parado. A plateia curte sentar e assistir alguém fazer algo que a maioria deles gostaria de fazer também.
A patente foi enviada em 8 de dezembro de 1969, quase um ano depois de seu grande filme Bullitt (idem, 1968) e tornou McQueen ainda mais descolado, se isso for possível!

Nenhum comentário:

Postar um comentário